(11) .
    • 04 JAN 10
    • 0
    Bichos de estimação também precisam de protetor solar. (R7 – Rede Record – Por: Helena Dias)Getty Imagens

    Veja dicas para ficar tranquilo quando o pet precisar de cuidados médicos


    Você sabia que os animais também sofrem com os malefícios dos raios solares? Segundo a veterinária Ivana Carvalho, de São Paulo, o protetor solar para animais tem a mesma importância que para os humanos, pois bloqueia os raios ultravioleta e impede que o animal sofra com problemas de pele causados pelo sol.
    - Bichos mais sensíveis, que tem o pelo claro ou a pele rosada, podem apresentar queimaduras e tumores cancerígenos devido ao excesso de sol.

    Os protetores solares para animais são relativamente novos no mercado. Geralmente são vendidos em forma de loção, com FPS 30.

    - O ideal é aplicar sempre que o bicho for sair de casa, principalmente nas partes em que não há pelos, como dentro das orelhas, nariz, barriga e, no caso de machos, no saco escrotal.
    A barriga costuma sofrer mais com queimaduras, pois a maioria das raças não tem pelos nessa região. Assim, o sol que chega ao solo e se reflete no abdômen causa queimaduras no animal. Dulce Guedes tem três gatos e dois deles têm pelos claros. Ela conta que eles adoravam sol, até que um começou a ficar com as orelhas avermelhadas e irritadas. A veterinária logo identificou: excesso de sol.

    Para não privar os bichanos do lazer diário, a fisioterapeuta optou pela aplicação do filtro solar.
    - Moro em casa e não poderia deixar tudo fechado. Pelo menos, com o filtro solar, sei que estão protegido. Aplicar o protetor nos gatos nos dias quentes virou rotina para mim, e para eles é uma forma de carinho.

    Gatos adoram sol e podem passar horas sob um feixe de luz. No caso dos bichanos, além das áreas sem pelos, é importante aplicar o produto nas pálpebras, explica a veterinária:
    - As pálpebras dos gatos são muito sensíveis à presença do sol. Com raios em excesso, elas começam a inflamar, e em longo prazo, podem até surgir tumores.

    Os bichos mais velhos, com mais de oito anos, têm tendência a diminuir a pigmentação da pele e por isso precisam de mais cuidados.

    No caso de animais que moram na praia, a incidência de problemas de pele é maior. O animal pode sofrer insolação e hipertermia (aumento da temperatura do corpo). No entanto, o protetor solar não previne esses problemas.

    Cães e gatos, como não suam como a gente, diminuem a temperatura do corpo pela respiração. Em dias muito quentes, Mário Marcondes, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo, aconselha verificar se o animal fica ofegante.
    - Se o animal estiver com o corpo muito quente, molhe-o com água fria e leve-o para o veterinário. Coloque uma toalha fria no carro e deixe o bicho em contato com ela. Quanto mais rápido, melhor, pois a hipertermia pode levar à morte.

    Os protetores solares para animais têm gosto amargo para evitar que eles fiquem lambendo o produto. Mas, segundo Ivana, mesmo que isso aconteça, não há riscos para a sua saúde do bicho.
    - Uma lambida ou outra não faz mal, mas ingerir grande quantidade do produto pode ser prejudicial. Se isso acontecer, é necessário levar o animal ao veterinário, imediatamente.

    Os protetores solares para bichos são facilmente encontrados em grandes pet shops de todo o Brasil e custam em torno de R$ 30 a 40. No verão, o produto tem de ser reaplicado ao longo do dia, de duas a três vezes, principalmente na região do focinho.

    Deixe um comentário →