(11) .
    • 07 JAN 15
    • 1
    Meu cão desmaiou, e agora? (Matéria na Coluna do Dr. Mário Marcondes do Hospital Veterinário Sena Madureira na Revista Meu Pet)Cão desmaiado (Foto: Shutterstock/Divulgação)

    Saiba como identificar e lidar com a perda de consciência do animal!


    Os animais domésticos também desmaiam, e isso pode ser decorrente de uma série de fatores, principalmente de arritmias cardíacas. Para iniciar a investigação, é preciso primeiramente confirmar se o peludo realmente teve um desmaio de fato para poder pesquisar as prováveis causas. Mas como o tutor pode identificar o quadro? Durante o desfalecimento, assim como ocorre com os humanos, é possível perceber que o animal perde a consciência porque não atende ao chamado do dono ou mesmo a estímulos externos. Em geral, o peludo perde a consciência e cai no chão com os membros flácidos ou, em alguns casos, esticados. O animal pode ainda defecar ou urinar. E atenção: raramente os bichos debatem suas patas ao desmaiarem – esse sintoma pode ser indicativo de uma convulsão.

    Não se desespere

    Nos casos simples, o animal vai recuperando sozinho a consciência, lentamente. Portanto, não o medique nem forneça nada para comer ou beber. O ideal é acomodá-lo confortavelmente, deixá-lo num ambiente fresco. E, assim que possível, levá-lo para o hospital veterinário mais próximo. No local, o especialista fará um exame físico detalhado para tentar identificar a causa real do problema. Para isso, será necessário realizar também um eletrocardiograma e coleta de sangue para exames e uma triagem diagnóstica. Se nada de anormal for detectado, pode ser necessário recorrer a um procedimento especial realizado por um equipamento portátil que registra o eletrocardiograma das 24 horas do dia do bicho. Uma vez detectado um ritmo anormal do coração do pet, o médico veterinário deverá prescrever medicações antiarrítmicas paracorrigir o problema e passará amonitorar o peludo de perto.

    Deixe um comentário →