(11) .
    • 28 ABR 14
    • 0
    Por que os gatos dormem tanto? (Matéria na Coluna da Dra. Fernanda do Hospital Veterinário Sena Madureira na Revista Época).Gatos podem dormir entre 15 a 20 horas por dia (Foto: Putu Sayoga/Getty Images)

    Um gato é capaz de ajustar os seus hábitos de sono para passar mais tempo com seus entes queridos - ou seja, você


    Por que os gatos dormem tanto? Essa é uma pergunta que intriga muito os amantes dos gatos. Alguns chegam a dormir em média 15 horas por dia, e outros podem dormir até 20 horas. E para os gatos, isso é considerado normal. Porém, pode-se observar que eles não dormem durante várias horas seguidas. Eles tiram pequenos e seriados cochilos.

    Por ser um animal de hábitos noturnos, os gatos têm menores períodos de sono durante a noite. Isso acontece porque eles têm a fisiologia de um predador. Assim como os leões e outros grandes felinos, os gatos têm um padrão semelhante de dormir durante o dia e caçar à noite – eles estão estruturados para a caça. Apesar de terem sido domesticados, ainda mantêm alguns hábitos da vida selvagem. Mesmo as brincadeiras dos gatos mostram os instintos primitivos de rastejar nas sombras e, sem nenhum aviso, pular em cima de sua presa alvo. E como a caça, mesmo que de simples brinquedos no conforto do lar, demanda gasto de energia, os cochilos auxiliam na economia e na reposição de energia.

    Assim como nós, os felinos também são influenciados pelo clima. Embora o comportamento de um gato possa variar muito, dependendo de sua raça, idade, temperamento e saúde em geral, num dia chuvoso ou frio não é raro ver o bichano bocejando e se aninhando para tirar uma boa soneca. Mas os gatos também são sociáveis e altamente adaptáveis. Isso significa que um gato é capaz de ajustar os seus hábitos de sono para que ele possa passar mais tempo com seus entes queridos – ou seja, você.

    Os gatos também podem ajustar os seus padrões de sono para os horários de alimentação, razão pela qual um gato estritamente caseiro dorme mais do que um gato que solto.

     

    (Fernanda Fragata é veterinária formada pela Universidade de São Paulo, é diretora do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo. Escreve no site de ÉPOCA sobre saúde e comportamento animal às segundas-feiras)

    Deixe um comentário →