(11) .
    • 11 AGO 14
    • 0
    Seu pet também sofre com este clima seco (Matéria na Coluna da Dra. Fernanda do Hospital Veterinário Sena Madureira na Revista Época).

    O clima seco persistente nos últimos dias em diversas partes do país pode provocar prejuízos à saúde do seu animal de estimação. Eles também sofrem com a secura. Os cães e gatos filhotes e idosos são os que mais sofrem, porém, os adultos cardiopatas ou com doenças respiratórias como asma e bronquite, também necessitam de atenção redobrada.

    Com a baixa umidade do ar, diversos tipos de partículas e ácaros ficam em suspensão no ar e são inaladas em maior quantidade. Fumar no mesmo ambiente onde está seu pet ou expor o animal a qualquer tipo de fumaça deve ser evitado. Sintomas como tosse, chiado, falta de ar, rinite alérgica são mais frequentes.

    Com o tempo seco, os vírus e as bactérias se instalam no aparelho respiratório de cães e gatos com maior facilidade e comandam infecções para diferentes partes do organismo. O número de atendimentos e internações nos hospitais veterinários cresce substancialmente.

    Os olhos também sofrem muitos e precisam de reforço na limpeza com soro fisiológico ou água filtrada várias vezes ao dia e lubrificação com colírios específicos nos animais com olho seco ou outras doenças oftálmicas.

    É recomendado fornecer muito líquido para os animais durante todo o dia, evitar passeios em horários de sol em que há a menor taxa de umidade do dia, manter o ambiente sempre umidificado com toalhas molhadas, bacias com água ou umidificadores de ar.

    As variações bruscas de temperatura que estamos vivenciando, com manhãs e noites frias e dias quentes, também podem agravar os sintomas em cães e gatos que já tenham uma doença respiratória crônica. Os pets que fazem uso de medicação crônica, sob orientação médica, muitas vezes precisam ajustar a dose ou a frequência. Em alguns casos, é necessário manter o pet internado para tratamento com oxigênio, além do específico ao problema respiratório de base.

    (Fernanda Fragata é veterinária formada pela Universidade de São Paulo, é diretora do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo. Escreve no site de ÉPOCA sobre saúde e comportamento animal às segundas-feiras)

    Deixe um comentário →