• 03 OUT 16
    • 0
    Saiba como prevenir e tratar seu pet contra as pulgas

    As pulgas são um dos principais motivos de preocupações de quem tem um bichinho de estimação. Ao infestar cães e gatos, elas causam desconfortos como fortes coceiras e graves alergias, principalmente em animais que já sofrem com processos alérgicos. Como elas se reproduzem rapidamente, a infestação ainda pode causar anemia no animal, uma vez que a pulga suga seu sangue, além de verminose, que é uma infecção intestinal.

    Nos animais, as pulgas preferem se instalar em locais abafados e quentes, como pescoço, barriga, orelhas e próximo a cauda dos pets. “A lesão por pulgas coça e pode gerar falhas na pele e quedas de pelo. Para detectá-las, o segredo é sempre observar o animal”, explica Mario Marcondes, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira.

    Qualquer animal doméstico está sujeito a esse mal-estar, inclusive os que vivem em apartamentos. O pet pode ser infectado ao passear, andando por jardins, canteiros ou qualquer espaço onde haja circulação de animais. Além disso, climas úmidos e mais quentes aumentam a proliferação de pulgas no ambiente. Por isso, ambientes com pisos de madeira ou qualquer outro fator que favoreça essas condições tornam a infestação mais propícia.

    Ao infestar cães e gatos, as pulgas causam desconfortos como fortes coceiras e graves alergias

    Ao infestar cães e gatos, as pulgas causam desconfortos como fortes coceiras e graves alergias

    Antes de pensar nos métodos de prevenção para os pets, é importante se assegurar de que o ambiente também está sendo tratado. Dedetizar a casa contra pulgas é o modo mais eficaz de fazer isso. “Nós recomendamos que os tutores livrem a casa de pulgas sem produtos que prejudiquem os animais que lá vivem”, orienta Mario.

    Que método antipulga usar?

    Segundo o especialista, o método mais indicado para remediar a infestação é o spray. Ele deve ser passado no corpo do animal e não tem contraindicações, podendo ser aplicado, também, em filhotes. É necessário repetir o processo a cada 21 dias, evitando dar banho no pet dois dias antes e dois dias depois do procedimento.

    Antigamente, o prazo desses métodos era de 30 dias, mas as pulgas têm ficado mais resistentes”, afirma Mario. Para ele, o top spot, que são aquelas gotinhas pingadas na nuca do animal, também é o suficiente para a prevenção de pulgas. A gordura da região absorve o medicamento, agindo no corpo do bicho. Ele deve ser aplicado com a mesma frequência que o spray, a cada três semanas.

    Mais antigos, porém muito utilizados, há também a opção de shampoos e coleiras antipulgas. A coleira dura mais, podendo ficar meses no pescoço do animal enquanto libera o medicamento que previne contra o parasita. Já o shampoo age de forma imediata, sendo uma das melhores opções para controlar grandes infestações.

    Atualmente, o método mais moderno é a medicação via oral. O comprimido, entretanto, não previne contra carrapatos, um adendo que as outras opções oferecem. Esse tipo de medicação não é indicado para os pets com alergia a pulga porque é necessário que o parasita já tenha picado o animal para que o remédio faça efeito. “Com o spray, a pulga morre antes de picar o animal. Por isso, ele é o método mais recomendado hoje em dia”, diz Mario.

    Salvar

    Deixe um comentário →

Conheça o Hospital

Primeiro Pet Hotel 6 estrelas ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️ em SP. Vai viajar? Reservas (11) 5572-8778.

pethotel3

"Novo Pet Hotel 6 estrelas do Hospital Veterinário Sena Madureira é destaque na TV Record. Confira!"

"E ainda tem mais..."

pethotel4pethotel2pethotel